Menu
A+ A A-

Dr. Mário Heringer quer tornar lei medidas por mais dignidade aos idosos Destaque

A preocupação do deputado federal Dr. Mário Heringer (PDT/MG) com os idosos tem um reforço importante por meio de ação. Nesta semana, o parlamentar, presidente do PDT de Minas, apresentou o Projeto de Lei (PL) 8848/2017. Ele trata da obrigatoriedade de acessibilidade com segurança aos idosos em entidades de atendimento e assegura alimentação adequada à necessidade nutricional e condições físicas de cada um. Por fim, dá prioridade absoluta de atendimento ao idoso com deficiência NO ÂMBITO DO SUS".

“Propomos pequenas alterações no Estatuto do Idoso, prevendo consideração das entidades de atendimento de longa permanência à acessibilidade de suas instalações físicas, para que se mantenha coerência com o Estatuto da Pessoa com Deficiência; e ao fornecimento de alimentação não apenas suficiente, mas, também, adequada às necessidades nutricionais e condições físicas de cada um”, explica o parlamentar.
Dr. Mário Heringer lembra um dado alarmante divulgado por pesquisa da Universidade Estadual Paulista (UNESP): a desnutrição atinge de 20% a 80% dos idosos em instituições de longa permanência e está associada a fatores que aumentam o risco de morte, uma vez que muitos já sofrem com outras doenças decorrentes da idade avançada.
O deputado federal  também destaca ser expressivo o aumento da população idosa no Brasil. “Na década de 1950, apenas 4% tinham mais de 60 anos. Para 2025, projeta-se que essa população chegue a 14% no país. Hoje, são mais de 20 milhões de homens e mulheres com mais de 60 anos. Precisamos enfrentar o envelhecimento da população, zelando rigorosamente pelo aprimoramento de políticas públicas e legislação. O projeto que apresentamos representa a luta por mais dignidade aos homens e mulheres de idade avançada”, assinala Dr. Mário Heringer.
 
Idosos em Minas
 
Estatísticas da Fundação João Pinheiro indicam que, em 2011, mais de 10% da população em Minas Gerais tinham entre 60 e 79 anos, representando 2 milhões de pessoas. No mesmo período, 1,7% tinham mais de 80 anos, equivalente a 302 mil pessoas.
A Zona da Mata, conforme o estudo de 2011, era a região onde se concentra maior número de idosos (13,3% da população total), seguida do Jequitinhonha/Mucuri (13,2%), Rio Doce (13,1%) e Central (13,1%). As regiões com menores percentuais de idosos eram Região Metropolitana de Belo Horizonte (11%), Alto Paranaíba (10,1%) e Noroeste (8,6%).
Minas Gerais teve, em 2011, uma cidadã reconhecida como a mulher mais velha do mundo pelo Guiness Book, livro dos recordes. Moradora de Carangola, na Zona da Mata, a mineira ilustre era carinhosamente chamada de Vó Quita e faleceu aos 114 anos, no mesmo ano em que entrou para o livro dos recordes.

 

 

 

 

Última modificação emQuarta, 18 Outubro 2017 14:36
voltar ao topo